A farmacêutica Pfizer e a empresa BioNTech solicitaram à Agência de Alimentos e Medicamentos (FDA) dos Estados Unidos permissão para incluir no uso da sua vacina contra a Covid-19 adolescentes de 12 a 15 anos, de acordo com a Reuters.

Atualmente, a vacina da Pfizer/BioNtech tem permissão para uso emergencial nos EUA para pessoas com 16 anos ou mais. O pedido para a ampliação da faixa etária mais jovem ocorreu na sexta-feira (9).

Uma semana antes, em 31 de março, as farmacêuticas anunciaram dados de um ensaio clínico que demonstrou que a vacina é segura, eficaz e produziu respostas “robustas” de anticorpos em jovens de 12 a 15 anos, “excedendo aquelas registradas anteriormente em participantes vacinados com idade entre 16 e 25 anos”, e foi bem tolerada. A eficácia entre os adolescentes, segundo a Pfizer, foi de 100%.

O presidente da farmacêutica americana afirmou na ocasião que, além dos EUA, a Pfizer fará o pedido de uso da vacina em adolescentes para outros órgãos reguladores “em todo o mundo”. “Esperança de começar a vacinar essa faixa etária antes do início do próximo ano letivo”, disse o presidente da empresa, Albert Bourla.

A comissária interina da FDA, Janet Woodcock, postou nas redes sociais que a agência analisará o pedido “o mais rápido possível”, mas não pode prever quanto tempo levará a avaliação dos dados.

De acordo com a Reuters, o regulador disse que não pretende realizar reunião do conselho consultivo independente, que recomendou a autorização inicial da vacina da Pfizer, para ampliar seu uso em adolescentes.

Outras duas vacinas, da Moderna e da Johnson & Johnson, também estão sendo testadas em jovens de 12 a 18 anos, mas os dados dos testes ainda não foram divulgados.

 

Testes em crianças

Pfizer/BioNtech começou a testar sua vacina em crianças de 6 meses a 11 anos em março. Os estudos de fase 1/2/3 contínuo visam avaliar a segurança, tolerabilidade e imunogenicidade da vacina em três grupos de idade: 5 a 11 anos, 2 a 5 anos e 6 meses a 2 anos.

As crianças de 5 a 11 anos já começaram a receber doses e as empresas planejam iniciar os testes com o grupo de 2 a 5 anos na próxima semana.

Outros três laboratórios já começaram a testar suas vacinas em crianças e adolescentes. São eles: Oxford/AstraZeneca, Sinovac Biotech (CoronaVac) e Moderna.

 

Fonte: G1.com
Foto: Reprodução/pfarma.com.br